Uso de indicadores: Ranking das Universidades e a Pós-graduação

Com o avanço tecnológico da internet e seus desdobramentos, a partir do final da década de 1990, diversos indicadores vêm sendo adotados por governos, agências de fomento, instituições educacionais e empresas de prospecção tecnológica em âmbito global. Internacionalmente podemos citar como exemplo os rankings de universidade em funções de alguns parâmetros como: (i) recém-graduados empregados; (ii) proporção entre alunos e professores; (iii) quantidade de professores que possuem doutorado.

Estes indicadores são monitorados pelas pró-reitorias e reitorias das universidades e ajudam a definir planos de desenvolvimento mais eficientes para melhora de performance no ranking.

No Brasil um exemplo da utilização de indicadores é a Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação feita pela CAPES. Uma das metas é identificar assimetrias regionais no ensino superior brasileiro e orientar a expansão de áreas estratégicas do conhecimento (saiba mais).